Boa Noite, hoje 20/08/2018 - 18:17:49
 

Artigo Semanal

26/07/2018

‘SOBER’: Drogas e a recaída agonizante da jovem cantora Demi Lovato 

 Demi Lovato: Imagem/ISTOÉ/Reprodução/Instagram)

 

Overdose ocorreu após seis anos de sobriedade

 

A dependência química abrange 27 milhões dos 243 milhões de usuários de droga no mundo, mas os casos de famosos abalam a sociedade quando vem à tona em forma de tsunami. Na terça-feira (24) a notícia de uma overdose vitimando a atriz e cantora norte-americana Demi Lovato, 25 anos de idade causou comoção geral.

 

A artista vinha lutando contra as drogas desde 2012, mas no mês de junho de 2018 durante apresentação no Rock in Rio Lisboa veio às lágrimas ao cantar a música ‘Sober’ (Sóbria). A overdose ocorreu em sua residência em Hollywood após seis anos de sobriedade, mas ela foi socorrida e se recupera em um Hospital de Los Angeles.

 

Em uma tradução livre da música ‘Sober’ é possível identificar uma relação comum entre todos os dependentes químicos, principalmente através da expressão – Eu estou morrendo por dentro. Essa sensação é compartilhada em geral por todos os usuários de drogas, pois se apercebem da autodestruição.

 

Os efeitos colaterais causam tremores e calafrios no corpo, os quais não sendo combatidos findam em desespero e até tentativa de suicídio. O momento de agonia leva a pessoa a se isolar dos ente queridos, no entanto, sabe que é nesse momento que mais precisa deles. Porém, o sentimento de culpa leva à solidão.

 

O desejo de ficar só pode ser entendido por um momento de entrega ao vício, pois a pessoa encontra-se sem forças para lutar contra àquele mal que lhe aprisiona. Entre o silêncio agonizante e o desejo de fuga, um filme passa pela cabeça com uma vontade louca de gritar por ajuda.

 

A falsa sensação de que está só é predominante, em que pese, sempre haver uma mão estendida a seu favor para que larguem às drogas. A falta de sobriedade vitima à pessoa, família, amigos e a sociedade em geral. Todavia, sempre há quem acredite na reabilitação e no retorno ao convívio social do ente querido.

 

O importante nesse momento é reconhecer que precisa de ajuda, pois as recaídas existem e o amparo também deve existir na mesma proporção. Do estrelato ao pedido de socorro, a cantora com humildade lamenta a perda de admiradores ao se expressar – Eu quero ser exemplo, mas sou apenas humana.

 

A doce voz de Demi Lovato ainda será ouvida pelos familiares e fãs do mundo inteiro, mas o que importa no momento é a sua reabilitação. Contudo, é importante alertar que a dependência química já causou perdas irreparáveis a exemplo da cantora Janis Joplin que morreu em 1970 aos 27 anos de idade.

 

No Brasil há cerca de 8 milhões de dependentes químicos e o povo brasileiro vez em quando chora a morte de importantes nomes de cantores e artistas, por isso, a preocupação é recorrente. A saudosa Elis Regina aos 36 anos de idade teve a carreira interrompida precocemente, pois em 1982 não resistiu a uma overdose.

 

O governo do Estado de Rondônia dispõe de dados que revela a existência de 679 mil usuários de drogas, mas isso não chega a ser surpreendente para quem transita nas vias públicas das principais cidades. O fato é que essa dependência é responsável por mais de 200 mil mortes no mundo, então qual será a próxima vítima?

 

 

 

David Rodrigues

 
Publicidade