Boa Tarde, hoje 24/11/2017 - 13:37:20
 

Fapero comemora entrega de 14 projetos e contratação de mais 22 em Seminário Marco Zero

29/03/2017   09:26

 

O presidente da Fundação Rondônia de Amparo à Pesquisa Ciência e Tecnologia (Fapero), Francisco Elder de Oliveira, comemorou a entrega de 14 projetos e a contratação de mais 22 no Seminário Marco Zero iniciado na terça-feira (28) no Larison Hotel, em Porto Velho. Na oportunidade, disse que o evento está dividido em duas fases, na primeira foi apresentado os trabalhos da edição de 2014 sobre a saúde em Rondônia. Posteriormente, em formato de documento será encaminhado à Secretária de Estado da Saúde (Sesau) que avaliará se implanta ou não nas políticas públicas.  

 

Por outro lado, denominaram de Marco Zero o término de uma edição iniciada em 2014 e o início de outra representada pela contratação de novos projetos. Nessa segunda edição foram contratados mais 22 projetos, os quais terão um prazo de dois anos para serem desenvolvidos e entregues à sociedade rondoniense. Também disse sentir orgulho pelo apoio e fomento a ciência, em que pese essa iniciativa ser nova no estado. Ao falar do idealizador, ressaltou: “O governador Confúcio em uma visão estratégica criou a Fapero, a qual vem justamente apoiar esses projetos” acrescenta.

 

De acordo com o presidente, logo nessa primeira edição em um dentre os quatorze projetos foi iniciado o processo de abertura de patente, ou seja, era uma expectativa que esperavam para daqui a 10 anos e foi antecipada através dos pesquisadores da Fiocruz. Diz que a ideia é que todos tenham um grande destaque porque envolve várias áreas da saúde com grande potencial, mas só o tempo vai dizer. “O objetivo desses programas é ter a pesquisa regionalizada porque no Brasil sempre se praticou aquela de cima apara baixo, os grandes centros eram donos dos recursos financeiros para a pesquisa” relata.

 

Em seu entendimento, os pesquisadores periféricos ficavam sempre sem recursos para fazer os trabalhos, por isso, o Ministério da Saúde resolveu descentralizar. Então, parou de fazer simplesmente uma chamada nacional e fez acordo com cada estado para que fizessem as pesquisas conforme a necessidade local. A seu ver, o PPSUS é um programa interessante do ponto de vista da aplicação dos recursos para a pesquisa. “Quando fomos indicado para presidente da entidade já estava há um ano funcionando, mas devido a várias intempéries ela não havia executado nenhuma ação” diz.

 

Com apoio do governador começou a dá os primeiros passos e foi lançado o primeiro PPSUS e o resultado é o que está sendo entregue, em seguida fez acordo com a CAPS para formação de pessoas, com CNPQ para pesquisa em várias áreas e o Pro-leite da Seagri que possibilitou o surgimento de laboratório de qualidade do leite funcionando em parceria com o Governo Federal. “É um orgulho porque são os primeiros projetos finalizados para Rondônia e na área de saúde que é tão carente, então vai ser feito um relatório técnico que vai ser enviado à Brasília e disponibilizado para Sesau” conclui.

 

Notícia relacionada

 

Coordenadora do RPSUS diz que objetivo é empoderar e prevenir doenças em Rondônia

 

 

 

 

 

Fonte: RONDONIANOAR

Autor: RONDONIANOAR


 
Publicidade