Feira Estadual destaca importância da agrocoecologia e da sociobiodiversidade

19/10/2017   20:51

 Debater e refletir sobre a agroecologia no Estado de Rondônia, suas lutas e resistência, é o principal objetivo da realização da Feira Estadual de Agroecologia e Sociobiodiversidade (FAS), nos dias 20 e 21 de outubro, nas dependências do Instituto Federal de Rondônia (Ifro), em Ji-Paraná. 

 

A FAS, em sua terceira edição, volta a reunir agricultores familiares, povos indígenas, comunidades tradicionais, gestores públicos, representantes de entidades não-governamentais, estudantes, educadores, técnicos e sociedade civil sob a compreensão de que é preciso fomentar o cuidado com a terra respeitando as bases agroecológicas e a sociobiodiversidade.

 

Os idealizadores e realizadores da feira ressaltam que a iniciativa é importante para o processo de conscientização de todo cidadão pela responsabilidade sobre a produção e consumo de alimentos saudáveis, e para a defesa e respeito da formação de cadeias produtivas de interesse de agricultores familiares, de povos e comunidades tradicionais, e de movimentos e organizações sociais em harmonia com o meio ambiente.

 

A secretária de Meio Ambiente da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Rondônia (Fetagro), Alessandra Lunas, reforça que o evento visa articular e promover o diálogo e incentivar ações de parceria na área agroecológica e que valorizem à Sociobiodiversidade e o fortalecimento da agricultura familiar. “Queremos dialogar a respeito da produção de alimentos saudáveis, dos desafios e responsabilidades para que haja fortalecimento de políticas públicas que apoiem produtores que assumem o regime agroecológico, e construirmos caminhos que conduzam a justiça socioambiental e ao bem viver”, disse Lunas.

 

O coordenador de agroecologia e homeopatia do Instituo Padre Ezequiel Ramim (Iper), Francisco de Assis, também destaca a importância da feira. “O evento vem para divulgar e demonstrar que é possível produzir sem veneno e que a agricultura familiar, juntamente com os povos indígenas e comunidades tradicionais, possuem saberes que incorporam práticas sustentáveis e alternativas viáveis no sentido de proporcionar uma melhor qualidade de vida, com a redução das queimadas, desmatamentos e uso abusivo de agrotóxicos na alimentação”. 

 

De acordo com a organização, a Feira promoverá oficinas e ciranda de saberes, exposição e venda de produtos agroecológicos, apresentação de manejo e iniciativas de laboratórios de pesquisa ou extensão, relatos de experiências, e visitas técnicas a propriedades produtivas da região.

 

A III Feira de Agroecologia e Sociobiodiversidade é uma realização da Universidade Federal de Rondônia - Unir campus Rolim de Moura, Ji-Paraná e Presidente Médici, Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Rondônia - FETAGRO, Instituto Padre Ezequiel Ramin - Iper, Ação Ecológica Guaporé - Ecoporé e Secretaria de Estado da Agricultura - Seagri; e conta com a parceria da Prefeitura e Câmara de Vereadores de Ji-Paraná e da vereadora Cláudia de Jesus (PT).

 

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria 


 
Publicidade