Audiência pública discute regulamentação de enfermeiros em Rondônia

30/10/2017   17:52

 

O deputado Léo Moraes presidiu a reunião, que contou também com a presença do deputado Dr. Neidson

 

O deputado Léo Moraes (PTB) realizou uma audiência pública na manhã desta segunda-feira (30) para debater, junto à classe interessada, a regulamentação da atividade dos enfermeiros no Estado.

 

O parlamentar agradeceu a presença de todos e lamentou não haver mais pessoas da área para prestigiar o debate. “Ao passo que saudamos os participantes, lamentamos a falta de pessoas na audiência”, afirmou.

 

Segundo Ângelo Florindo, técnico de enfermagem de uma das unidades de pronto atendimento (UPA) da capital, a ausência ocorreu porque muitos estão na faculdade e outros foram direto do plantão para a Assembleia Legislativa. “Não é fácil carregar essa bandeira”, citou.

 

O presidente do Conselho Regional de Medicina de Rondônia (Cremero), Andrei Leonardo Freitas, afirmou que a briga não é entre as classes da área da saúde, mas sim por melhores políticas de saúde pública. “A profissão dos enfermeiros está regularizada em leis e portaria. A luta tem que ser por melhores políticas de saúde pública”, afirmou.

 

Raimundo Nonato, presidente do Conselho Estadual de Saúde (CES) agradeceu o convite para participar da discussão e disse que a briga tem de ser, acima de tudo, para uma melhor valorização profissional. “O salário de Rondônia é o pior da Região Norte. Nós ouvimos sobre um superávit no governo, mas quando chegamos lá eles dizem não ter dinheiro. Queremos ver com os deputados para rever essa situação e valorizar mais a carreira dos enfermeiros”, destacou.

 

Aparecida Rocha da Gama, representante da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) disse que hoje 60% das áreas da saúde são atendidas por profissionais da enfermagem, porém não há um reconhecimento. “Ela (a enfermagem) precisa ser valorizada. Nem o presidente da nação reconhece isso, mas nós iremos à luta”, assegurou.

 

Esteve presente, também, o presidente do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem do Estado de Rondônia (Sinderon), Charles Alves. Ele lembrou que outras audiências públicas sobre o assunto já foram realizadas, mas não houve qualquer mudança. “Nós, enfermeiros, temos várias modalidades. Temos profissionais doentes por falta de condições, profissionais que nunca receberam salubridade e isso parece uma coisa normal”, reclamou.

 

Charles ressaltou que, para uma verdadeira mudança, estudos mais aprofundados precisam ser feitos e parabenizou Léo Moraes e o Dr. Neidson (PMN) pela audiência.

 

O ex-vereador Sid Orleans falou em nome da classe de enfermeiros. “A luta aqui nada mais é que para emitir o direito garantido por lei federal porque a consulta, a prescrição de medicamento e a solicitação de exames não é uma atividade privativa do médico”, citou.

 

O Dr. Neidson, após ouvir os inscritos, propôs ao presidente da audiência a realização de uma nova reunião, com mais interessados e também de autoridades governamentais. “Precisa de outra audiência para tratar essa questão, porque a valorização profissional do enfermeiro realmente está defasada. Chamaremos o governo e os demais órgãos, porque é algo que realmente precisa ser modificado”, afirmou.

 

Léo Moraes encaminhou solicitação para uma nova audiência, que deverá ser realizada no dia 13 de novembro. “Nós faremos uma nova audiência pública para falar sobre o plano de cargos e salários que iremos deliberar”, concluiu.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: DECOM/ALE-RO 

 


 
Publicidade