Bom Dia, hoje 17/10/2018 - 3:06:28
 

TJRO garante maior segurança de dados com instalação de estrutura de redundância tecnológica em sala-cofre do TRT 14

13/03/2018   14:17

 A replicação de informação é uma forma de garantir a segurança de dados, por isso o Tribunal de Justiça de Rondônia concluiu a instalação da infraestrutura de redundância tecnológica na sala-cofre do TRT14. Trata-se de um conjunto de componentes destinado a manter os sistemas essenciais em funcionamento até em casos de desastres.

 

Mesmo com o alto nível de segurança garantido pela sala-cofre do TJRO, a redundância é necessária para garantir que os sistemas do Judiciário continuem funcionando ou sejam recuperados rapidamente em qualquer situação que afete negativamente o funcionamento da sala-cofre do TJRO.

 

Vale lembrar que é na sala-cofre do Poder Judiciário de Rondônia que estão abrigados os servidores, os equipamentos de processamento e armazenamento de dados e os sistemas de ativos de rede. Daí a importância de ter um “plano B”, caso ocorra algum sinistro na sala-cofre.

 

Para instalar a estrutura necessária no TRT14 foi utilizada a tecnologia de hiperconvergência, que combina componentes virtuais e físicos de uma infraestrutura como servidores, redes e hardware de armazenamento, resultando em um único dispositivo controlado por software, que ocupa menos espaço e consome menos energia.

 

Em caso de mau funcionamento da sala-cofre do TJRO, a infraestrutura de redundância garantirá que os principais sistemas do TJRO continuem funcionando.

 

Além disso, a estrutura de redundância é utilizada para manter os sistemas em funcionamento sempre que for necessário suspender temporariamente qualquer recurso da sala-cofre, como nas ações de manutenção.

 

As instalações para redundância de dados fazem parte do projeto Sala-Cofre da Stic/Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação, alinhado ao macrodesafio Infraestrutura de TIC adequada às demandas estratégicas do Poder Judiciário 2015/2020, que visa garantir a Melhoria na Infraestrutura e Governança de TIC.

 

 

 

 Fonte: Ascom/TJ-RO 

 

 


 
Publicidade