Bom Dia, hoje 27/05/2019 - 1:03:57
 

Policiais militares da administração reforçam policiamento nos presídios e esquema de segurança pública não é prejudicado

14/03/2019   14:22

 

Policiais militares da administração foram acionados para segurança nos presídios

 

Os presídios de Porto Velho e do interior de Rondônia terão segurança reforçada com o planejamento montado pela Polícia Militar, acionando todos os militares que atuam em setores da administração da corporação. A PM mantém as atenções voltadas para a intervenção nos presídios decretada no dia 24 de janeiro deste ano, devido à greve deflagrada pelos agentes penitenciários em todo o Estado. Na manhã de quinta-feira, 14, todos os militares que atuam no Comando Geral e em outras Unidades da PM foram acionados para atuarem nos presídios durante todo o final de semana, para garantir a visita dos familiares aos apenados. As ações também foram confirmadas no interior do Estado.

 

Durante o chamado briefing à tropa – ato de dar informações e instruções concisas e objetivas sobre missão ou tarefa a ser executada – o subcomandante geral Rildo José Flores, o Chefe do Estado Maior, coronel PM Alexandre Almeida e o comandante do Comando Regional de Policiamento – CRP-I, coronel PM Drayton Florêncio, destacaram o comprometimento de cada militar e mencionaram a necessidade de se reforçar o esquema de segurança nos presídios, inclusive após o anuncio de paralisação geral dos agentes penitenciários.

 

“A Polícia Militar tem mantido todo o trabalho e, inclusive, recebendo elogios de vários segmentos da sociedade no que se refere à segurança nos presídios”, disse o subcomandante.

 

“Todo o trabalho programado para as unidades prisionais em nenhum momento irá interferir nas ações desempenhadas pelo policiamento ostensivo. Medidas semelhantes foram realizadas durante a operação carnaval, quando policiais que participam de Curso de Formação de Sargentos foram designados para o policiamento nos blocos carnavalescos sem que, para isso, houvesse prejuízo para o policiamento ostensivo nos bairros de Porto Velho“, informou  o coronel PM Alexandre Almeida.

 

A intervenção foi decretada no prazo de 60 dias em resposta ao movimento paredista iniciado pelos agentes penitenciários no dia 15 de janeiro. Segundo informou o porta-voz da intervenção geral, capitão Alex Miranda, a greve dos servidores não influencia no policiamento da Polícia Militar dentro dos presídios. “Com o início da greve, o efetivo de policiais dentro das unidades aumentou, mas por questão de segurança a gente não pode informar o quantitativo”, disse.

 

O comando da Polícia Militar deixa claro que mesmo ocupando todo o sistema prisional do Estado estão sendo respeitados os direitos dos internos, sendo este um dos objetivos da intervenção.

 

Sobre o policiamento nas ruas na Capital e interior, o Capitão Alex Miranda enfatizou que o serviço operacional da Polícia Militar não está afetado em decorrência da utilização de mais policiais no sistema carcerário, uma vez que o efetivo que está nos presídios, também é oriundo do curso de formação de sargento e soldado da PM e somam com o efetivo que já está interligado dentro das unidades.

 

As ações estão sendo desencadeadas em todas as unidades. Por sua vez, a Polícia Militar de Rondônia, nesta situação de crise, tem se empenhado em garantir a ordem pública e a segurança da comunidade rondoniense.

 

 

Fonte
Texto: Paulo Ricardo Leal
Fotos: Cabo PM Raicina 
Secom - Governo de Rondônia

 

 

 


 
Publicidade