Bom Dia, hoje 01/10/2020 - 8:09:25
 

Rondônia alinha estratégias para dar mais opções de pontos de vacinação contra influenza e evitar aglomerações

24/03/2020   10:02

Idosos e profissionais de saúde são o público-alvo da primeira fase da vacinação contra influenza

 

Os idosos e trabalhadores de saúde fazem parte do grupo prioritário da primeira fase da campanha nacional de imunização contra gripe (Influenza A-H1N1, Influenza A-H3N2 e Influenza B) que teve início na segunda-feira (23). Em Rondônia, a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) repassou aos municípios as doses em quantidade suficiente para vacinar todo este público-alvo.

 

São cerca de 120 mil doses distribuídas aos municípios conforme a quantidade de pessoas inseridas no primeiro grupo que será imunizado. A imunização para esse primeiro grupo segue até 15 de abril. ‘‘O Estado recebeu as doses de vacina suficiente para vacinar 100% dos idosos e profissionais de saúde que fazem parte desta primeira fase da campanha. Não há risco das doses acabarem. Então aqueles que não poderem ir nos primeiros dias, não tem problema, a sua dose de vacina estará assegurada’’, esclarece a gerente técnica de Vigilância Epidemiológica da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), Arlete Baldez.

 

É muito importante que todos os que fazem parte do grupo de risco se imunizem. ‘‘Essa campanha foi antecipada por conta da pandemia e o grande objetivo é proteger a população contra a influenza [que tem sintomas parecidos com o do coronavírus]. Essa vacina não protege contra o coronavírus, mas melhora a avaliação do médico, pois quando uma pessoa chegar com o processo gripal, e comprovar que foi vacinada, então já diminui muito a possibilidade de se tratar de um vírus influenza’’, explica Arlete Baldez.

 

A campanha é realizada por fases. Nesta primeira está a população de idosos e profissionais de saúde. Os primeiros por serem os mais vulneráveis, e os profissionais por estarem na linha de frente na promoção da saúde pública. A campanha ainda inclui na segunda fase, que inicia no dia 16 de abril e será direcionada para professores de escolas públicas e privadas, os profissionais das forças de segurança e salvamento. Enquanto que a terceira fase, que terá início no dia 9 de maio, inclui crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas, povos indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade, servidores do sistema prisional,e os que têm de 55 a 59 anos. A campanha geral encerra no dia 22 de maio.

 

VACINAÇÃO SEM AGLOMERAÇÕES

Tão importante quanto se proteger da influenza, é que essa imunização aconteça sem aglomeração devido à pandemia do coronavírus. A Agevisa orientou às secretarias municipais de saúde, responsáveis pela aplicação da vacina, que se possível ampliem o horário de atendimento para evitar aglomerações, orientem o distanciamento nas filas, assim como demais ações que inibam a contaminação pelo coronavírus.

 

‘‘Nós tratamos de estratégias com os municípios para evitar aglomerações de idosos. Foi orientado que o atendimento aconteça com ampliação do horário de atendimento, ou ainda com agendamento. Outra proposta é que tenha mais de um vacinador no local da vacina para dar celeridade no processo. E nós estamos a cada dia verificando as melhores estratégias para que essa população seja vacinada sem aglomeração’’, afirma Arlete Baldez.

 

Os municípios adotaram diversas medidas para atender a recomendação de realizar a campanha sem aglomerações, para evitar contaminação do coronavírus:

 

PORTO VELHO

 

A Secretaria Municipal de Saúde informou que a vacinação acontecerá em todas as unidades de saúde da Capital e dos distritos, além das associações, sindicatos e escolas. As unidades funcionam de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 18h, com exceção do Centro de Saúde Maurício Bustani que funciona até às 21h.

 

Conforme a assessoria, equipes também estarão realizando as imunizações nas escolas Jânio Quadros, rua Rosalina Gomes, nº 9991, bairro Mariana; EMEIEF Castanheira, rua 8 de Julho, nº 1960, bairro Castanheira; na Sede Social do Sindeprof (Clube – rua Milene Costa, entre Av. Amazonas e Rua Raimundo Cantuária, próximo à Escola Padrão). E na USF Caladinho, rua Tancredo Neves, 4752, bairro Caladinho, onde tendas foram montadas para atendimento do público no lado de fora da unidade.

 


Associação de Moradores do bairro Aponiã, próxima à unidade coordenada pela UBS Aponiã.

 

A partir de terça-feira (24), o caminhão de imunização atenderá como drive thru os grupos prioritários que estiverem passando de carro na sede da Semusa, que fica na rua General Osório, 81 , Centro, onde a imunização será feita diretamente com as pessoas nos carros, sem necessidade de descida.

 

A Prefeitura de Porto Velho disponibilizou o telefone do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) para que a população entre em contato em caso de dúvidas: 0800 647 1010.

 

ARIQUEMES

O secretário municipal de saúde, Marcelo Graeff, informou que a campanha de vacinação contra influenza está acontecendo com o agendamento por telefone: 35162143/35162148/35162154/35162153.

 

E esse agendamento é feito em bloco de horas com seis idosos por bloco. No município, a meta é vacinar 6.256 idosos. Aqueles que estão acamados são vacinados no domicílio. Enquanto que os profissionais de saúde são vacinados nos próprios locais de trabalho. As unidades funcionam nos dois turnos, das 7h às 19h.

 

‘‘A vacinação neste período será com agendamento por bloco de horas, evitando aglomeração. Nós já adotamos há anos esse procedimento nas unidades de saúde, mas o que fizemos para a campanha, é diminuir a quantidade de pessoas por bloco de hora’’, afirma o secretário.

 

Além da proteção contra a influenza, que é o foco da campanha, Ariquemes adota essas medidas para evitar aglomerações que cause risco de contaminação do coronavírus. ‘‘ Acreditamos que a melhor forma de controlarmos a velocidade de propagação do vírus é evitando aglomerações, principalmente dos nossos idosos que estão no grupo de maior risco, por isso que estamos tomando todos os cuidados necessários para atender essa população de uma maneira eficiente e eficaz’’, considera o secretário.

 

JI-PARANÁ


Segundo o secretário municipal de saúde, Rafael Martins Papa, a vacinação contra influenza acontecerá a partir da próxima segunda-feira (30), e nesta semana será feita a conscientização da população da importância da vacina sem aglomerações, assim como o levantamento dos locais para ampliar as opções de pontos de vacina.

 

‘‘Essa será uma semana de organização e estruturação para pulverizar atendimentos. Nosso objetivo é disponibilizar a vacina o mais próximo dos nossos idosos. Vamos trabalhar com ações para manter o distanciamento entre as pessoas, fazer com que os postos de aplicação e aplicadores sejam dobrados. Essa pulverização vai diminuir a necessidade dos idosos caminhar até um ponto de atendimento. Desta forma, vamos atender os nossos idosos em Ji- Paraná da forma mais segura possível’’, garante o secretário.

 

RECOMENDAÇÕES

A gerente técnica de Vigilância Epidemiológica da Agevisa, Arlete Baldez, orienta, além da vacinação, que a população não saia de casa, respeite a recomendação de isolamento social, se alimente bem, durma bem e mantenha os cuidados com as portas de entrada do vírus, lavando as mãos e não levando as mãos aos olhos e boca.

 

Leia mais:

 Rondônia inicia campanha de vacinação contra gripe na próxima segunda-feira (23)

 

 

 

 

Fonte
Texto: Vanessa Moura
Fotos: Frank Néry
Secom - Governo de Rondônia


 
Publicidade