Boa Tarde, hoje 20/10/2020 - 14:36:40
 

Guajará: PC recupera motocicletas

19/11/2013   17:56

 

Polícia Civil de Guajará-Mirim recupera motos subtraídas em Porto Velho e prende foragido da Justiça que usava documento falso.

Na última sexta-feira (15/11) a Polícia Civil de Guajará-Mirim recuperou duas motocicletas roubadas em Porto Velho e prendeu em flagrante dois suspeitos de receptação, sendo que um deles era foragido da Justiça.

Uma equipe de policiais civis daquele município recebeu informações de que uma Kombi estaria transportando motos roubadas de Porto Velho para Guajará-Mirim. Então, começaram a diligenciar no intuito de localizar o referido veículo, logrando encontrá-lo no início da tarde daquele dia.

Em momento oportuno, os agentes deram voz de parada ao motorista e o outro ocupante da Kombi, mas os mesmos, ao avistarem a equipe, empreenderam fuga a pé, sendo perseguidos e capturados logo em seguida.

Ato contínuo, os policiais iniciaram uma revista no carro e localizaram duas motocicletas desmontadas em meio a laranjas que estavam sendo utilizadas para ocultá-las.

Um dos conduzidos foi identificado como Valdo F. S. C. J. e o outro apresentou-se como Joel Monteiro e mostrou, inclusive, uma carteira de habilitação com este nome. Através de pesquisas, constatou-se que Joel, na realidade, trata-se de Felipe Gustavo F.L., o qual possui mandado de prisão em seu desfavor.

Valdo e Felipe foram entregues ao delegado Milton Santana da Silva para realização do flagrante e confessaram que as motos vinham de Porto Velho e eram destinadas à Bolívia.  Valdo disse ainda que receberia a quantia de R$ 1.000,00 (um mil reais) pelo transporte das motos até Guajará-Mirim.  Felipe, por sua vez, confessou que ganharia R$ 500,00 (quinhentos reais) para levá-las de Guajará à Bolívia.

A autoridade policial indiciou Valdo e Felipe pelo crime de receptação, sendo que  Felipe também responderá pelo crime de uso de documento falso. Após os procedimentos legais os acusados foram conduzidos à cadeia pública onde permanecerão à disposição da Justiça.

 

Fonte: ASCOM/PC-RO


 
Publicidade