Boa Tarde, hoje 20/10/2020 - 14:11:23
 

Reunião na Casa Civil discute ações de fomento entre Rondônia e o Beni

11/12/2013   21:27

 

O desdobramento das ações advindas da declaração de irmandade entre o Governo do Estado de Rondônia e o Governo do Departamento do Beni, na Bolívia, com o objetivo de estreitar laços de amizade e de fomentar o desenvolvimento econômico e social entre as duas localidades, foi discutido na manhã desta quarta-feira, 11, no Gabinete da Casa Civil do Governo de Rondônia.

“Este é o primeiro passo. A ideia é a de que cada um dos representantes das secretarias envolvidas possa ter uma noção sobre o que é necessário para desenvolver suas ações. Estamos criando uma estrutura e é em cima deste documento que iremos trabalhar”, afirmou o Chefe da Casa Civil, Marco Antônio de Faria. “A ideia é saber o que se precisa para que nossos representantes possam reivindicar em Brasília”, complementa o responsável pela Coordenadoria Técnico-Legislativa (Cotel), Hélder Risler de Oliveira.

Baseada em quatro eixos, a reunião discutiu a viabilidade da balsa de Costa Marques em fazer a travessia para o país vizinho. O comércio entre os países, onde Rondônia possui interesse em adquirir sal mineral com benefícios fiscais da área de livre comércio, intercâmbio de professores de espanhol e português e o atendimento médico de brasileiros e bolivianos na unidade naval de saúde que está sendo construída com recursos da compensação social das usinas, sob a coordenação da Casa Militar.  

Um dos pontos debatidos foi o ponto de passagem que está localizado no Forte Príncipe da Beira. De acordo com o Comandante da 17ª brigada de Infantaria de Selva, General Ubiratan Potty, a trepidação causada por veículos de carga danificaria as estruturas interiores do forte. Uma das alternativas propostas durante o encontro foi à mudança do traçado da estrada para preservar o patrimônio.

Casa Militar

Foi discutido sobre um projeto de atendimento à população dos mais distantes rincões do Estado através da Operação Aciso, englobando as regiões de Guajará Mirim a Costa Marques, com serviços médico-hospitalares e administrativos como expedição de documentos, com previsão de 400 atendimentos.

Um levantamento prévio mostrou que grande parcela desse público é boliviano e para que seja atendido um acordo de cooperação prevê a utilização de ambulanchas, que poderão fazer o transporte dos pacientes ate a unidade naval de saúde que contará também com equipe de médicos bolivianos.

Cooperação

O governo do Estado vem realizando ações em território boliviano como a campanha de vacinação contra a aftosa desenvolvida pelo Idaron. Tais ações visam o reconhecimento do rebanho boliviano perante a legislação brasileira, além de assistência técnica brasileira.

São ações de contrapartida à comercialização de sal mineral, com benefícios da área de livre comércio, através do tratado do Mercosul, com possibilidade de instalação de indústrias e logística para atender a demanda dos produtores do Estado.

Há um interesse em promover o crescimento da região de Costa Marques atentando para o fomento do turismo na região.

De acordo com o secretário de Agricultura (Seagri), Evandro Padovani, “dentro de Guajará Mirim já existe uma estrutura onde já podemos prospectar empresários nessa questão do interesse do sal”, ressaltou.

Educação

Um estudo preliminar prevê a formação através de cursos de férias tanto para espanhol como para português. A Secretaria de Educação (Seduc) estuda a legislação para apresentar as propostas.

Estiveram presentes à reunião o empresário boliviano Carlos Zamorano; o Coronel de Corveta, Luiz Reginaldo de Macedo; o Assessor de Comunicação do Beni, Oscar Arteaga; e os assessores Júlio Figueiroa, Casa Militar; Daniel Antônio de Castro, Sefin e Walter Evangelista, Seagri.

 

Fonte: DECOM/RO


 
Publicidade