Ricardo Fávaro exalta frente de trabalho de combate às alagações

21/01/2014   23:28

 

O Secretário da Semusb (Secretaria Municipal de Serviços Básicos), Ricardo Fávaro exaltou na tarde dessa terça-feira (21/10) a frente de trabalho de combate às alagações no município de Porto Velho, em parceria com a Semob (Secretaria Municipal de Obras).  Sendo que o foco está ocorrendo nos principais pontos de alagações da capital, a fim de desobstruírem os canais para permitir que á água da chuva possa fluir dentro das galerias.

De acordo com o secretário, os principais obstáculos são ás árvores fixas e/ou enraizadas que entopem toda rede de drenagem nos canais de escoamento, sendo essa a principal causa de alagação nos pontos críticos de cada bairro. Em consequência se vê um rio em plena zona urbana, por isso, estamos tirando essas árvores que causam o entupimento, a fim de desentupir todas as bocas de lobos ao redor e fazermos a limpeza da drenagem.

A ideia é refazer todas as bocas de lobos e limpar as mesmas, acreditando que com esse trabalho de desobstrução a exemplo da Avenida Rio Janeiro com Guaporé, vamos conseguir combater a alagação nesse pedaço que é muito grave, adentrando nas casas e impedindo o tráfego de veículos. “Houve um estudo minucioso, não está sendo feito de qualquer maneira, essas árvores foram plantadas de forma irregular dentro da área urbana da cidade e vamos fazer um replantio das árvores que foram retiradas utilizando arvores do tipo ipê” declarou.

Enfatizou que com essa determinação irão conseguir combater a alagação na cidade de porto velho, onde essas árvores contribuem diretamente para isso. Após a conclusão dos serviços nesse ponto da cidade irão trabalhar na Avenida Costa e Silva com Jorge Teixeira que também, essa é à atribuição da Semusb, mas a Semob também tem está atuando na Avenida Rio de Janeiro com a Mamoré.

Período chuvoso

Ressaltou que mesmo estando no período chuvoso irão atuar nessas frentes de trabalho, objetivando atender os anseios da população. “Iremos ver se conseguimos baixar essas alagações, reconhecemos que temos dificuldades em virtude do inverno amazônico, pois água em excesso atrapalha os serviços que procuramos executar, mas aproveitamos o tempo que nos é favorável e contabilizamos desde ontem a retirada de cerca de 30 árvores” finalizou.

 

Fonte: RONDONIANOAR

Autor: RONDONIANOAR

 


 
Publicidade